No dia da mentira, não minta!




"Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou"
(Colossenses 3:9-10)

A palavra mentira, pseudo – no grego, também significa falso. Exemplo: “pseudoprofetes” que significa falso profeta. Jesus disse que Satanás é mentiroso e pai da mentira – (Jo.8:44).

Mentir ao irmão é então, comunicar a ele como verdadeiro aquilo que não corresponde à verdade real e que, portanto é falso; esta comunicação pode ser por palavras e atos. Portanto, mentir é também distorcer a verdade; quando procuramos apresentar uma imagem de nós mesmos que não corresponde à verdade, com o intuito de enganar, também é mentira.

Outros tipos de mentira podem ser: “meias verdades”, ou “mentirinhas” – (Atos 5:2,4,8,9); enfeitar ou exagerar a verdade – (Pv.30:5,6); prometer a Deus ou as pessoas e não cumprir – (Mt.5:33-37; Tg.5:12); gabar-se daquilo que não fez – (Pv.25:14); inventar falhas dos outros – (Pv.6:16); apresentar como brincadeira, algo feito para prejudicar o outro – (Pv.26:18-19); enganar nos negócios (Pv.11:1); não se posicionar corretamente em relação aos erros dos outros – (Pv.17:15).

A mentira é abominação ao Senhor, pois Ele é sempre absolutamente verdadeiro – (Nm.23:19; Jo.14:6; 16:13; 17:17,19). Deus é por natureza inteiramente verdadeiro, e fonte de toda verdade. Ele fala o que pensa. Nós muitas vezes pensamos uma coisa e falamos outra. Para Deus isto é inconcebível! Quando o Senhor fala não há em sua comunicação nenhum duplo sentido como muitas vezes fazem os homens – “quando disse isso, não era bem o que eu estava querendo falar...”. Por isso é que podemos conhecer ao Senhor pela sua Palavra, porque Ele é o que fala; por isso a Sua Palavra é a verdade e tem tanto poder. Quando Ele fala, expressa exatamente o que pensa, sente, e o que fez /está fazendo /ou vai fazer. Jesus é o Verbo, a Palavra e a Verdade, porque veio revelar a exata imagem de Deus.
Mais de 70 vezes nos evangelhos, Jesus fez afirmações começando com a expressão: “Na verdade, na verdade, vos digo... ”, e transmitia os pensamentos e juízos de Deus sobre as mais variadas circunstâncias.

“Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com seu próximo, porque somos membros uns dos outros” (Ef.4:25). Isto significa mantermos uma mente pura com a ajuda do Espírito Santo para que não haja para com os nossos irmãos, atitudes interiores de pretensão, falsidade, fingimento ou segundas intenções em tudo o que nós lhes comunicamos (Zc.8:16-17).

A falta de obediência a este mandamento, provoca na igreja do Senhor: relacionamentos fracos, alianças falsas, envolvimentos superficiais que não promovem a verdadeira unidade e comunhão; a falta de verdade na comunicação uns com os outros limitam a ação do Senhor na igreja, porque a graça anda sempre junto com a verdade (Sl.40:10; 89:14). A verdade, juntamente com a graça, justiça e a paz são fundamentais para a implantação do Reino de Deus em nosso meio e a derrota do reino das trevas (Sl.85:9-11;Ef.6:14,15).

Pela graça do Senhor, já não somos mais escravos do pai da mentira, mas filhos do Deus verdadeiro (Jo.8:44; Ef.2:1-5). A graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo (Jo.1:14,17).


Portanto, revistamo-nos da graça e da verdade para que a nossa comunicação e relacionamentos sejam sempre verdadeiros para a glória de Deus.

Autor Desconhecido

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados comentários ofensivos nesta página.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

+ Vistos da Semana